Dicas para prevenir jet lag e fuso horário com crianças

Se tem um algo em qual ja estamos acostumados é viajar constantemente de avião, atravessar oceanos, passar por diferentes horários, acostumar com esses horários e ainda com duas crianças.

Pela quantidade de voos que eu pego com eles e a frequência, todo mundo fica abismado em como isso é possível. Perguntam ainda se isso cansa – é claro que sim! Mas é o meu dever de mãe que quer mostrar o mundo para os seus filhos. 

Agora, uma coisa que sempre, mas sempre, me perguntam mesmo é: Como é que eu consigo me dar com as diferenças de horários com meus filhos? Ou melhor, como fazem meus filhos para superar o jetlag ? 

Primeira resposta é logo pra primeira pergunta: não aprendi em lugar nenhum, foi na marra mesmo. Rsrs

Agora, parte boa?! É, eu até li que crianças podem ter jet lag, mesmo que menos do que em nós adultos, mas eu, hmmm, meus filhos não têm. :) Talvez pelo fato de já terem nascido viajando, ou melhor, foram gerados durante viagens e minhas gestações foram em meio a voos, idas e vindas dando voltas pelo mundo.

Bom, a verdade é que eu nem sabia se era verdade ou não que crianças poderiam ter jetlag, e até ouvi isso de uma pediatra antes de engravidar, mas o fato é que depois de ter a Ella e o Noam, que já viajaram mais de 100 vezes de avião pra mais de 20 países, além de umas 50 mudanças de horário, aí sim, eu posso confirmar que crianças não sentem mesmo o jet lag.

Agora, pra que isso aconteça, com certeza a maneira que eu faço com eles é importante, então, vou revelar aqui as minhas dicas, o que faço e como faço pra que eles  não sintam o temido, tão temido jet lag.

        Melhores horários pra viajar

Eu prefiro sempre viajar durante a noite, quando está já escuro no local de saída, pois assim as crianças podem descansar mas em último caso, quando acontece de eu não encontrar voos durante a noite, eu pego qualquer voo disponível durante o horário de soneca deles.

O horário da soneca dos meus filhos é entre 13h00 e 15h00 no máximo, e aí sendo um voo nesse horário, com certeza a soneca não vai ser interrompida, e vão ter a soneca normal como têm em casa.

E aí, assim que chegar não vão ter problemas com sono e aí vão estar super alertas e bagunçando e brincando eletricamente! :)

Nós saímos de São Paulo esses dias e então o fuso é de 5 horas a mais em Paris, então quando chegamos na França já eram 7h30, enquanto em São Paulo era 2h30 da manhã, ou seja, eles estavam com muito sono, mas não deixei dormir de jeito nenhum, pois assim ficaram com sono e dormiram muito bem à noite.

E foram pra cama às 21h00, porque pelo ritmo que estavam no Brasil, iriam pra cama às 2h00 aqui de Paris, e é muito tarde.

Resumindo: Viaje sempre que for o horário que a criança vai dormir.

Saiba mais sobre os berços de avião, aqui 

viajar de aviao com um bebe -

        Manter a rotina

É muito importante manter a mesma rotina que se mantém em casa, pois assim as crianças não estranham e não vão sentir tanto sono de início.

É muito difícil, pois nós adultos, principalmente eu que sou mãe e faço muita coisa com eles e tenho que cuidar e tal, sinto um sono de pedra, mas é importante se manter em pé, mesmo que estejamos iguais a um zumbi e manter a criança brincando se for dia no país onde chegaram.

Ficar assim até a hora de dormir no país de destino é importante. Claro que quando der a hora da soneca no país de destino, também deixe tirar a soneca, mas apenas soneca, levinha. :)

Assim vai ajudar a manter a rotina, como também horário das refeições e claro, cada refeição em seu devido horário, sem diferenciar nada.

Além disso, faça a criança ver que é dia, saia na rua pra que ela sinta o movimento intenso das pessoas, da cidade e claro, que está de dia.

Deixe a criança brincar normalmente, mas não a deixe dormir, a não ser que seja a hora da soneca! 😉

        Se movimentar

A criança se movimentando na hora certa ajuda muito a manter o corpo acordado. Assim que chegar no seu destino e se for de dia e o horário do seu país é noite e a criança sente sono, é super importante fazer alguma caminhada leve ou até um parquinho.

Claro que não devemos forçar tanto mas algo que agite é bom, pois crianças amam agitos.

Agora, claro que há crianças que vão ficar dengosas, choronas, mas é normal, é da criança, apenas siga uma dica de uma mãe francesa que tem dois: tenha paciência! :)

O importante é dar um passeio bem legal e até um sorvetinho faz bem, claro, se não for nenhum recém nascido!

Meus filhos não podem ver um pombo ou pássaro que já querem correr atrás, então normalmente eu paro em parquinhos e eles se divertem querendo pegar os pombinhos, e além disso brincam bastante, aí o sono e o choro desaparecem rapidinho, fora que dá pra ver outras crianças, o que ajuda muito, muito mesmo! :)

Pascoa na central Park - New York

        Luz do Dia

O sol é que fala pra eles quando está de dia ou de noite, diferente de nós adultos.

Como eu disse na dica anterior, sair, levar pra passear, seja se movimentando ou não, mas o que ajuda muito mesmo é a luz do dia, principalmente se estiver um belíssimo dia de sol!

O sol é que fala para o cérebro da criança se está de dia ou não, e é um ótimo remédio natural e instantâneo contra o jet lag.

Eu desafio experimentar! 😀 Bom, comigo funciona, quero dizer, com meus filhos, pois eu cansada, não tem sol que me acorde rsrs.

Se decidir não sair, o que deve fazer é abrir as janelas pra entrar a luz do dia, mas o melhor mesmo é sair e espairecer, afinal, acabou de chegar de viagem, “bora aproveitar, né!?” :)

        Cortinas, tudo escuro

Ok, se o caso for chegar em um lugar que esteja de noite na hora em que no seu país esteja de dia, e ainda saiu durante o dia, a melhor forma é mesmo é fazer a criança ver que está de noite e não deixar nada aceso.

Na verdade ir apagando tudo gradualmente, não apenas apagando mas também abaixando o som da TV, iPad, desenho o que for.

Feche todas as cortinas se possível, pois assim a criança vai perceber que está de noite e vai começar a ver que é hora do sono, pois com tudo escuro o sono vai chegar, mas é importante seguir as dicas juntas, então veja só a próxima! 😀

       Alimentação

A alimentação da criança é primordial nessas horas e vou explicar o porquê.

Primeiro, a mãe também deve se hidratar bem caso seja um bebê, pois o corpo se acostuma a um ritmo de produção de leite e sem água não tem tanto leite.

O leite é necessário pois deve ser dado em uma quantidade maior do que o bebê está acostumado em casa, já que ajuda no sono. E como ajuda no sono, utilize essa carta na manga na hora certa, hein!? 😉

Eu mesmo amamento nas horas que são para amamentar, não apenas porque chora.

Um outro ponto é que a criança deve se alimentar bem, e respeitar o horário de refeição local, comendo como o horário local manda também.

Se for hora do almoço, deve almoçar comida normal, mesmo que no país de origem seja horário do café da manhã.

Os meus quando chegam no Brasil já sabem, taco feijoada! kkk

O suco ajuda muito também, exatamente como água e leite. Mas para comida, lembrar de dar frutas, sempre, principalmente entre as refeições.

Algo que não é um pecado é dar um biscoito também, como um de maizena.

Pra hora de dormir, se a criança não estiver com sono, pode dobrar a quantidade de leito, e tenha certeza que o sono vai chegar sim, e claro, como eu disse, essa dica serve perfeitamente com a dica de manter tudo bem escuro.

Saiba como alimentar seu bebê durante a viagem, lendo este post 

Restaurante BIEN Key West

        Evitar a qualquer custo medicamentos

A pior coisa que se pode fazer a uma criança é injetar esses medicamentos pra jet lag. As crianças não precisam disso, pois são super adaptáveis, como os meus que já se acostumaram a esse vai e vem constante.

Mas mesmo se o seu filho ou filha tenha problemas com isso, claro, dependendo da idade pois quanto mais velho menos adaptável é, mesmo assim não dê nada, apenas siga as instruções básicas pois não são nenhum bicho de 7 cabeças. :)

E uma coisa é certa, eles vão sim se adaptar, olha que quem está falando é uma mãe de uma dupla que viaja o mundo sempre, então posso passar essa segurança.

 

E aí, gostou das dicas?

Já viajou com criança alguma vez? Teve problemas com jet lag? Deixe a sua opinião e vamos compartilhar dicas pra aumentarmos ainda mais o número de mamães e bebês em voos pelo mundo sem fronteiras!

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>